Manual de Física - 12.ª Classe (V.I)
  Para o aluno
   
  OBJECTIVOS

UNIDADE I: Mecânica de uma partícula em movimento num plano


1.1 Geral

Resolver problemas relacionados com movimento curvilíneo de uma partícula actuada por uma força constante

1.1.1 Específicos

" Relembrar os conceitos de vector posição, deslocamento, velocidade e aceleração;
" Definir o vector posição em função das equações paramétricas do movimento;
" Caracterizar os vectores velocidade e aceleração recorrendo ao significado físico de derivada;
" Exprimir a aceleração em função da sua componente normal e tangencial;
" Caracterizar o movimento da partícula a partir das componentes normal e tangencial da aceleração;
" Relembrar as leis da Dinâmica;
" Exprimir a força resultante em função da sua componente normal e tangencial.

1.2.Geral

Resolver questões envolvendo os conceitos do movimento de uma partícula, projéctil, etc.

1.2.1 Específicos

" Relembrar os conceitos de força de ligação e de forças aplicadas;
" Identificar as forças que actuam no sistema (pêndulo cónico);
" Aplicar a lei fundamental de Newton;
" Verificar experimentalmente que o movimento da partícula no plano horizontal, é circular uniforme;
" Estabelecer analiticamente as expressões que permitem determinar a tensão do fio, a velocidade e o período de rotação;
" Identificar as forças que actuam no sistema pêndulo - Terra.
" Determinar as condições em que um corpo poderá completar uma trajectória circular num plano vertical;
" Relembrar os conceitos de forças conservativas e dissipativas.

1.3 Geral

Determinar experimentalmente o coeficiente de atrito estático para um par de materiais no plano inclinado.

1.3.1 Específicos

" Identificar a força de atrito como componente da reacção do plano;
" Relacionar a força de atrito estático com a força máxima a aplicar ao corpo para que este passe do estado de repouso ao movimento;
" Investigar experimentalmente os factores de que depende o valor da força de atrito estático;
" Informar que a força de atrito não depende da área da superfície em contacto;
" Relacionar a força de atrito estático com a reacção normal e com o coeficiente de atrito estático;
" Inferir que a força de atrito cinético é inferior à força de atrito estático;
" Concluir que o coeficiente de atrito cinético é menor que o coeficiente de atrito estático.


UNIDADE II: Mecânica de um sistema de partículas

2.1 Geral

Conhecer noções fundamentais relacionadas com o movimento do corpo rígido.

2.1.1 Específicos

" Distinguir os valores algébricos dos vectores relativos às grandezas cinemáticas da rotação em torno de um eixo fixo e de um eixo não fixo.
" Explicar o facto de a velocidade angular média ser grandeza escalar e a velocidade angular instantânea ser vectorial
" Relacionar as grandezas vectoriais características do movimento de rotação

2.2 Geral

Aplicar as noções anteriores em situações da vida corrente

2.2.1 Específicos

" Descrever o comportamento cinemático de corpos em situações práticas a partir do conhecimento de algumas características vinculativas

2.3 Geral

Compreender e dominar o conceito do centro de massa de um sistema de partículas

2. 3.1 Específicos

" Distinguir sistema discreto de partículas do corpo rido;
" Conhecer e aplicar a equação que define a posição do centro de massa de um sistema de partículas;
" Conhecer propriedades do centro de massa

2.4 Geral

Conhecer a importância de lei fundamental de Newton para um sistema de partículas

2. 4.1 Específicos

" Relembrar os conceitos de momento linear, relação à força resultante com variação temporal do momento linear e lei da conservação do momento linear;
" Exprimir o momento linear de um sistema de partículas em função da velocidade do seu centro de massa;
" Provar que o momento linear de um sistema de partículas, em relação ao referencial centro de massa, é nulo;
" Relembrar colisões elásticas e não elásticas;
" Analisar situações de colisões elásticas e não elásticas a duas dimensões;
" Aplicar a lei da conservação do momento linear à análise de colisões elásticas não elásticas e perfeitamente inelásticas, a duas dimensões;

2.5 Geral

Conhecer momento angular de uma partícula material e de um sistema de partículas.

2.5.1 Específicos
" Dar o significado físico de momento angular de uma partícula relativamente a um ponto.
" Relacionar o momento angular de uma partícula, que descreve uma trajectória rectilínea, com a rotação do seu vector posição.

2.6 Geral

Conhecer momento angular de um corpo rígido móvel em torno de um eixo em relação a um referencial inercial.

2.6.1 Específicos

" Caracterizar o momento angular de uma partícula em momento circular uniforme.
" Caracterizar o vector velocidade angular de uma partícula em movimento circular uniforme.
" Dar o significado físico de momento de inércia de uma partícula.
" Fazer a analogia entre o momento linear para a translação e o momento angular para a rotação.
" Definir e caracterizar o momento angular de um sistema de partículas em relação a um ponto fixo num referencial inercial.

2.7 Geral

Conhecer variação do momento angular. Momento de uma força.

2.7.1 Específicos

" Estabelecer e aplicar a expressão do momento angular de um corpo rígido, homogéneo, móvel em torno de um eixo de simetria.
" Determinar experimentalmente o momento de inércia de um disco que roda em torno de um eixo que contém um diâmetro do disco.
" Exprimir o significado físico de momento de inércia em relação a um eixo fixo.
" Indicar os factores de que depende o momento de inércia.
" Deduzir a expressão da energia cinética de um corpo rígido em rotação em torno de um eixo fixo.
" Deduzir a lei do momento angular de uma partícula, em relação a um ponto fixo num referencial inercial, a partir de equação que define o momento angular.
" Dar significado físico do produto vectorial entre o vector posição e a força.
" Relacionar a taxa de variação do momento angular de uma partícula, em relação a um fixo num referencial inercial, com o momento resultante das forças actuantes em relação a esse ponto. Deduzir a lei da variação do momento angular de um sistema de partículas, em relação a um ponto fixo num referencial inercial.
" Definir e caracterizar o momento de uma força e de um sistema de forças, em relação a um ponto e em relação a um eixo.
" Caracterizar um binário de forças.
" Definir e caracterizar o momento de um binário.

2.8. Geral

Conhecer a lei da conservação do momento angular.

2.8.1 Específicos

" Deduzir, a partir da expressão do momento angular de um corpo rígido, homogéneo, móvel em torno de um eixo de simetria, a Lei de Newton do movimento de rotação .
" Estabelecer a analogia formal entre a Lei de Newton do movimento de rotação e a 2ª Lei de Newton do movimento de translação.
" Dar o significado de impulso angular.
" Estabelecer o teorema do momento angular.
" Reconhecer a correspondência formal entre o movimento de rotação em torno de um eixo fixo, em relação a um referencial inercial, e o movimento de translação ao longo de uma direcção fixa.
" Inferir as condições de conservação do momento angular de um sistema de partículas, de um corpo rígido, homogéneo e móvel em torno de um eixo de simetria.
" Verificar experimentalmente a lei da conservação do momento angular.
" Enunciar a lei da conservação do momento angular.